quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

JESUS ACEITA TATUADOS EM SUA IGREJA




Esse texto eu escrevi em 2003, quando o assunto sobre tatuagem estava no auge das discussões. Hoje, de vez em quando alguém me escreve dizendo que foi beneficiado por ele, e tem experimentado maior compreensão e liberdade na graça de Deus. Espero que possa ajudar você de alguma forma.

As nações pagãs utilizavam a escarnificação, o dilacerar a carne, como meios ritualísticos relacionados aos mortos A Nova Versão Internacional assim traduz o texto sobre marcar o corpo: “Não façam cortes no corpo por causa dos mortos, nem tatuagens em si mesmos. Eu sou o SENHOR” (Lv 19:28). “Vocês são os filhos do SENHOR, o seu Deus. Não façam cortes no corpo nem rapem a frente da cabeça por causa dos mortos” (Dt 14:1). “não se farão incisões nem se rapará a cabeça por causa deles” (Jr 16:6). Por essa razão o Povo de Deus deveria manter a santidade, não devendo assim se marcar para não se assemelhar aos costumes religiosos dos povos ao redor.

Fazendo uma análise exegética mais profunda, honesta e corajosa, o termo usado nesses mandamentos não se aplicam a tatuagem e acho desleal traduzir o texto de Levítico dezenove como tatuagem (a exemplo da NVI).
As palavras do texto do verso 28 são: “Não façam (nathan) sareteth, incisão, corte, talho, na vossa carne pelos mortos, nem fareis (nathan) qa’aqa kethobeth, incisão, corte, marca feita a ferro em brasa sobre vós”. O texto aqui se refere claramente a escarnificação, rasgar ou lacerar a carne, com o intuito de agradar aos deuses, ritual feito por inúmeras religiões pagãs, à semelhança dos profetas de Baal “Então passaram a gritar ainda mais alto e a ferir-se com espadas e lanças, de acordo com o costume deles até sangrarem” (IRs18:28) e de alguns rituais afro brasileiros.

DEUS TEM SUAS MARCAS PERMANENTES

O próprio Deus utiliza as marcas no corpo, ora no sentido literal, ora no sentido espiritual, como uma forma para proteger e diferenciar seus filhos dos demais homens que não O conhecem e não temem a Ele.

A Bíblia não condena marcar o corpo com uma tatuagem (quando esta, não está ligada a rituais satânicos, à sensualidade ou à violência), nem condena marcar o corpo com furos (piercings) na orelha ou no nariz “ por exemplo: ....Adornei-a com jóias, pus braceletes em seus braços e uma gargantilha em seu pescoço; dei-lhe um pendente (no nariz), pus brincos em suas orelhas e uma linda coroa em sua cabeça (Ez 16:11-12)”.
A figura do escravo que recebe a liberdade de seu senhor e se deixa furar a orelha para servi-lo por amor para sempre, enseja uma das histórias de amor e entrega das mais extraordinárias das Escrituras “Se, porém, o escravo declarar: 'Eu amo meu senhor, a minha mulher e os meus filhos, e não quero sair livre' o seu senhor o levará perante os juizes. Terá que levá-lo à porta ou à lateral da porta e furar a sua orelha. Assim, ele será seu escravo por toda a vida”. (Ex 21:5-6). Mas para mim, os piercings mais fascinantes foram os de Jesus, quando os cravos enferrujados perfuraram suas mãos e pés na cruz do Calvário. Esses “piercings” foram mostrados a Tomé (as marcas dos furos dos pregos) e permanecem para sempre! (Jo 20:25-27).

Vejamos agora o texto do profeta Ezequiel: - “E a glória do Deus de Israel, levantou-se de cima do querubim, onde havia estado, e se moveu para a entrada do templo. E o Senhor chamou o homem vestido de linho e que tinha o estojo de escrevente (caixa de tatuador) à cintura e lhe disse: percorra a cidade de Jerusalém e ponha um sinal na testa daqueles que suspiram e gemem por causa de todas as práticas repugnantes que são feitas nela.” (Ez 9:3-4); Era uma marca permanente na pele.
Veja outro texto: “Da fumaça saíram gafanhotos que vieram sobre a terra, e lhes foi dado poder como o dos escorpiões da terra.Eles receberam ordens para causar dano nem a relva da terra, nem a qualquer planta ou árvore, mas apenas àqueles que não tinham o selo de Deus na terra (Ap 9:3-4)”. Na primeira passagem, um homem vestido de vestes talares portando um estojo de escriba na cintura, aplica uma marca (esboço, rabisco) permanente ou um selo indelével sobre a testa dos escolhidos de Deus (os que suspiram e que gemem por causa das abominações feitas em Jerusalém) para diferenciá-los afim de que não fossem mortos.
No texto de Ezequiel curiosamente, o desenho dessa “tatuagem” é um tav, letra hebraica que tem a forma de uma cruz (a Bíblia de Jerusalém traduz a palavra como cruz). Já o texto de Apocalipse bem parecido com o primeiro, demônios com aparência de gafanhotos ferroam os homens e os atormentam, mas não causam dano algum àqueles que possuem o selo de Deus “tatuado”na fronte (testa).

Deus parece que se torna o primeiro “tatuador” quando faz uma marca indelével no corpo de Caim “E o Senhor colocou em Caim um sinal, para que ninguém que viesse a encontrá-lo o matasse”.(Gn 4:15B) que o protegia por onde quer que andasse. O comentário da Bíblia de Jerusalém é que esse sinal não é um estigma infamante (stigma vocábulo grego oriundo de uma palavra primária stizo, "fincar", ferrar, marcar com instrumento pontiagudo, tatuar, furar, um sinal perfurado ou marcado "a ferro e fogo" no corpo), mas uma marca que o protegeria, designando-o como membro de um clã especifico.

Isaias fala que Deus “tatuou” uma marca indelével na palma de Suas mãos com o nome e Seus filhos “Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos”.(Is 49:16a). Essas imagens vívidas evocam marcas permanentes como uma tatuagem.

Paulo também faz menção a uma espécie de tatuagem quando nos compara a cartas vivas escritas com um tipo de tinta permanente que é marcada para sempre em nosso corações pelo Espírito Santo “Vocês demonstram que são cartas vivas de Cristo, resultado do nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do deus vivo, não em tábuas de pedras, mas em tábuas de corações humanos”. (II Co 3:3), e ele, Paulo, declara que carregava no corpo as marcas de Cristo (Gl 6:17), logicamente as cicatrizes deixadas pelos vergões de açoites e machucaduras de suas prisões, mas o vocábulo stigma tem o sentido original de uma marca feita a ferro e a fogo.
Se Deus proíbisse o uso de tatuagens, certamente o Espírito Santo não permitiria que o escritor sagrado utilizasse palavras tão comprometidas com a aplicação de furos na carne, marcas carimbadas à ferro em brasa na pele humana e outros similares como a tatuagem. Mas ele, como já vimos se utiliza dessas figuras de forma livre e sem preconceito.
No contexto de Lv 19:27 e 28, quando Deus proíbe fazer marcas no corpo, ou ferir a pele, está se referindo a um ato que está diretamente ligado à rituais pagãos e a cerimoniais de culto aos mortos.

Interessante que o mesmo texto que proíbe marcar a pele é o que proíbe também cortar o cabelo, raspar a barba ou apará-la, a fim de se atender ao alto padrão de santidade, para não agredir o corpo que deveria ser perfeito, sem defeitos físicos, sem manchas, sem deformação alguma, atos esses, aparentemente simples e inocentes, mas que se tornam igualmente proibitivos por serem também um tipo de mutilação, mesmo que seja em escala menor, por provocarem centenas de pequenos cortes dilacerando minúsculos vasos do rosto e do pescoço.

Então, ao usar hoje esse texto do Antigo Testamento, muitos caem em desobediência pelo fato inocente de raspar a barba para se apresentar em um emprego, cortar o cabelo ou raspa a cabeça em comemoração por ter passado no vestibular. Ao contrário, se formos nos ligar as leis cerimoniais do Antigo Testamento, quanto maior a consagração, maior terá que ser o tamanho do cabelo e da barba, conforme a consagração dos nazireus e dos sacerdotes (Lv 21:5; Jz 6:5; 13:5; 16:17; I Sm 1:11). Mas nós sabemos que esses detalhes da lei cerimonial do Antigo Testamento não são pertinentes para os dias de hoje, para os que vivem pela graça e debaixo das orientações do Novo Testamento.

Sandro Baggio diz que os que não aceitam a tatuagem e se arrimam no texto de Levítico 19:28, também teriam que ser automaticamente proibidos de comer carne de coelho, porco, camarão, lagosta, ostras, e moluscos, misturar raças de gado, misturar linho com lã, raspar ou aparar a barba (Lv 11:6-7; 11:10-12; 19:19e27). Então, se você alguma vez comeu um sanduíche de porco, comeu lagosta, aparou a barba, usou uma roupa de linho forrada com lã – ou fez uma tatuagem, você é culpado diante da lei!

Outra coisa: Fala-se muito sobre aplicar tatuagens ou colocar piercings, mas nada se diz sobre alterações do corpo que passam imperceptíveis às lideranças das igrejas, das jovens e senhoras que furam as orelhas (nesse caso, toda mulher usa piercing –brincos), que abusam aplicando silicone e botox em tudo que é parte do corpo, das que fazem lipo-aspiração ou qualquer tipo de plástica modificando partes do corpo. Esses tipos de alteração do corpo são consideradas normais e tolerados na igreja, mas quando se trata de piercings e tatuagens...aí a coisa é diferente!

O QUE REALMENTE INTERESSA A DEUS

De acordo com as Escrituras Sagradas, Deus está mais interessado nas motivações interiores dos indivíduos do que em usos e costumes, em seus atos ou aparências externos “O Senhor, contudo, disse a Samuel: ‘Não considere sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor Vê o coração”. (I Sm16:7)”. Entendo que hoje, o uso de tatuagem está diretamente ligado à motivação interior de quem a aplica. Em nosso tempo, por causa da globalização, jovens e adolescentes se tatuam com desenhos específicos por motivo de sua filosofia de vida, ideologias ou crenças (caveiras, fadas, motivos que fazem alusão à violência, mulheres nuas, demônios horrendos). OUTROS, PORÉM, SE TATUAM NÃO POR MOTIVOS RITUALÍSTICOS OU RELIGIOSOS, MAS POR ESTILO, POR ARTE, PELA BELEZA DA GRAVURA, COMO UMA ILUSTRAÇÃO DECORATIVA OU MESMO COMO PONTE DE EVANGELIZAÇÃO, USANDO DESENHOS LIGADOS A TEMAS EVANGÉLICOS.


Entendo que nosso ensino na Igreja, e penso que essa é a opinião de Deus, deva ser direcionado ao uso do equilíbrio, ao bom senso e à consciência cristã de cada um. Não somente relacionado a piercings e tatuagens, mas à maneira de vestir, fazer plásticas, à moderação no comer (o que tem de crente caindo no pecado da gula!), no tomar coca-cola, no lazer, em dormir, nos jogos eletrônicos, em ouvir música, nas dietas, na malhação, no futebol, em notícias, enfim, Deus nos chama a uma vida de equilíbrio e moderação em todos os seguimentos da vida “Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o senhor”.(Fl 4:5); “Porque Deus não nos deu espírito de timidez, mas de poder, de amor e de moderação”. (II Tm 1:7). E isso Deus leva muito a sério!

COMO DEVEM SER FEITAS

As tatuagens são feitas com pigmentos importados de origem mineral, principalmente, e com agulhas específicas para tatuar, sempre descartável e nunca reutilizada (mesmo que seja na própria pessoa). As máquinas elétricas, preferencialmente, devem ter a ponteira de aço inox cirúrgico e/ou descartáveis, devem ser limpas por ultra som e esterilizadas com estufa a uma temperatura igual ou superior à 170 º C por um período de pelo menos 3 horas

Os aparelhos de barbear utilizados para depilar o local da tatuagem não devem ser reaproveitados. O tatuador deve usar luvas e máscara para procedimentos, para evitar uma possível infecção ou até a contaminação por doenças como hepatite, AIDS, tuberculose, esporos patogênicos, bactérias e fungos.

A limpeza do ambiente é fundamental a fim de se evitar a contaminação cruzada. A arte é conseqüência de tudo que o tatuador aprendeu durante anos, este, deve ter pelo menos, a experiência de 5 anos.

RECOMENDAÇÕES PARA QUEM QUER APLICAR TATUAGEM

1. Peça autorização e permissão de seus pais.

2. Converse com o pastor de sua igreja, principalmente se você é líder ou faz parte do ministério da Igreja. Existem princípios de autoridade que não podem ser ignorados.

3. Lembre-se que cada família e cada igreja têm seu padrão de ensino e formas de código de ética e disciplina bem delineadas e definidas. O que numa família ou Igreja é permitido, em outra, pode não ser.

4. Para usar tatuagem é necessário usar o equilíbrio, bom senso e consciência cristã. Não a use em lugares do corpo que mostre partes intimas ou que exprima qualquer idéia de vulgaridade ou sensualidade. Veja se o desenho não tem a ver com demônios, deuses pagãos ou se são apologias à pornografia, à violência e ao esoterismo.

5. Tatuagem é uma marca para toda a vida, portanto se você vai se tatuar faça bem feito, escolhendo o desenho adequado que expresse o belo e exalte a Deus. Procure um profissional que reproduza o desenho sem deturpá-lo.

6. Veja bem se essa decisão não vai deixá-lo numa situação difícil no seu emprego, no local de seu trabalho, no relacionamento com seu patrão e com os colegas de trabalho. Na sociedade em que vivemos, as vezes uma simples tatuagem gera preconceitos, e pode até custar o seu emprego.

CONCLUSÃO

Penso que o evangelho se tornou quase um paganismo dualista esotérico, por entenderem que uma simples tatuagem venha a ser porta para entrada de demônios. Outros dizem, influenciados por pressupostos da idade Média, que é a marca da besta. Outros asseveram que fazer tatuagens é profanar o templo do Espírito Santo. Essa fragilidade de fé gera um evangelho legalista, que torna a salvação totalmente vulnerável, por entender que se distrair, ler um romance, ir ao cinema, buscar cultura, gostar de arte e aplicar um piercing ou uma tatuagem são motivos suficientes para levá-las ao inferno, ou no mínimo, motivo para se desconfiar da espiritualidade delas, E NÃO OFERECENDO CARGOS E MINISTÉRIOS, pelo simples fato de serem diferentes.

Quem assim crê não conhece a extensão da Graça de Deus e o alcance da Obra de Cristo na cruz do Calvário. Estes, por sua fragilidade de fé, ficam constantemente apavorados por ameaças do inferno, e por nunca terem estudado as Escrituras e se apropriado de Suas promessas, vivem amedrontados, acuados pelos demônios e acossados por seus próprios fantasmas interiores.
Oro para que cada um que ler esse artigo tenha a segurança de que quem está em Cristo é trabalhado a cada dia para ser conforme a imagem de Cristo, tendo sido salvo, justificado, santificado e já glorificado aos olhos de Deus (Rm 8:29,30), marcado para a vida, separado e absolutamente protegido por seu precioso sangue (Rm 8:31-39; IITm 4:18) e catapultado para a vida eterna, independentemente se usa brinco, piercing, alargador, se anda de preto, ou tem tatuagem, pois o que conta mesmo diante de Deus, é a conversão no coração e uma vida que faça diferença no mundo.
Oro para que você que lê esse texto seja tomado pelo amor inclusivo de Jesus, Aquele que foi absurdamente apaixonado pelas pessoas pelas quais morreu,e esse amor se estenda como ponte de plena aceitação sobre os diferentes, os rejeitados e aqueles que a sociedade joga no lixo.
Oro para Deus mostrar uma igreja multifacial vivenciando o Reino, composta de pessoas de diferentes culturas, com suas expressões visuais e estilos variados, todos juntos louvando Àquele que comprou Sua igreja com Seu sangue remidor.

5 comentários:

markeetoo disse...

esse texto eh muito bom.
e a tatuada da foto eh linda e eu amo ela rs

The Reverend וטביו לימהא (Otávio Lima) disse...

tah de parabens............

sua enfase no equilíbrio é correta.....

não sou contra tatuagems e piercing
e acato q tais formas de arte devem ser usadas com moderação e de acordo com a consciencia de cada um........

lutero dizia: minha mente fica cativa à palavra de Deus e não vou contra minha consciencia, pois fazer isso é perigoso, nem é certo

e se unica maneira de se enfiar nos guetos mais escuros do mundo, para q se leve q jesus pode mudar sua mente e lhe levar a uma vida equilibrada em preparação para a eternidade, vem a ser uma tatuagem, eu não posso fazer nada, para empedir e condenar os q por amor às pessoas e acima de tudo a Deus as utilizam não como arte somente, mas como contextualização da mensagem. Felicitações pelo artigo..........

Alysson Campos disse...

Mui bueno...la cosa es real!

Guil disse...

Muito bom Manel.
Essa coisa do ekilíbrio é escencial em td na vida.
Não sabia q tinha tantas referências d expressões q lembam tatoo na bíblia.
Deus, o primeiro tatuador, é muito doida essa idéia ein? hahahaha
Será q Ele cobra caro?
Eu já tinha vontade de fazer uma tatoo e agora então...
Que Deus continue te enxendo de sabedoria p influenciar a sociedade nos nossos dias.
Gui

Anônimo disse...

Testando a postagem anonima...funciona!!