domingo, 25 de janeiro de 2009

JESUS PARA PRESIDENTE



ESCRITO POR MARKEETOO

“Alguns de nós tem trabalhado na Wall Street, e alguns de nós tem dormido na Wall Street. Somos uma comunidade de lutas. Alguns de nós são ricos tentando escapar da solidão. Alguns são pobres tentando escapar do frio. Alguns de nós são viciados em drogas, e outros viciados em dinheiro. Somos pessoas quebradas que precisamos uns dos outros e de Deus, porque reconhecemos a bagunça que fizemos no nosso mundo e quão profundamente sofremos por causa dessa bagunça. Agora estamos trabalhando juntos para fazer nascer uma nova sociedade dentro da velha. Outro mundo é possível. Outro mundo é necessário. Outro mundo já está aqui.”
Isso foi o que foi recitado por Shane Claiborne ao dar início à festa de Jubileu que ele e várias comunidades resolveram celebrar bem debaixo do nariz dos poderosos da Wall Street, onde eles jogaram dinheiro com a palavra “Love”escrito e levantavam cartazes com frases contra o amor ao dinheiro e afins.
Jesus For President começa com Shane e Chris Haw trazendo um panorama da história de Israel, um povo destinado a ser diferente, separado, mas que sempre estava “brigando” com Deus pra serem um pouco mais parecidos com os outros povos. Shane faz um paralelo conosco, cristãos, que hoje esquecemos o que é ser diferente e vivemos uma vida praticamente igual a qualquer outro. Falamos que somos diferentes, separados, mas muitas vezes somos diferentes apenas em nossos usos e costumes, diferenças estéticas ou da superfície que não fazem jus ao significado de realmente sermos diferentes. Mais uma vez estamos focando no trivial e deixando de lado a essência.
O Antigo Testamento é carregado de questões políticas, práticas como o Jubileu que se praticado hoje, a desigualdade social diminuiria, as dívidas seriam zeradas e tanta gente que vive miseravelmente teriam uma nova chance de começar suas vidas. O problema é que encaramos essas práticas como algo longe da nossa realidade e não enxergamos o que Deus está querendo nos mostrar. A economia dos cristãos deveria ser diferente do formato que temos hoje, e muitos de nós estamos contribuindo pra que essa disparidade continue e muitas vezes se beneficiando com isso.
Shane e Chris nos mostram que nós devemos ser diferentes, e que o “Império”, assim como nos tempos de Jesus, tenta nos doutrinar e fazer com que vivamos a sua maneira, mas ser cristão é justamente o oposto. João Batista ia ao deserto para viver sem depender do Império, seu alimento não vinha do Império, suas roupas não vinham do Império e registros mostram que muitos iam ao encontro de João Batista para se “desentoxicar”do Império. As pessoas acreditavam ser possível viver sem se contaminar com a tentação de viver esse outro sistema. O problema é que nós, hoje, vivemos acomodados e doutrinados. Nós não enxergamos as implicações, o que nosso modo de vida acarreta. Por exemplo, você sabia que muito do que consumimos aqui no mundo ocidental, é fabricado por pessoas que são exploradas em fábricas chamadas sweatshops, pessoas que ganham centavos, são maltratadas e trabalham muito mais do que o permitido? São crianças, senhoras que estão na China, Indonésia e outros países sendo exploradas, muitas vezes mutiladas, por causa de nós, para que nós possamos ter nosso tênis bonitinho, nossa roupa, nosso estilo. O que será que significa ser cristão nesse aspecto? Será que ignorar as injustiças que acontecem no mundo, e ainda colaborar com isso comprando é estabelecer o Reino aqui na Terra?
Segundo os autores, um dos maiores pecados é acharmos que não existe outra solução. Nos conformarmos com tanta injustiça pensando que é o único jeito, não temos alternativa. Acabamos deixando o Império colonizar nossas mentes. Então o livro traz várias histórias inspiradoras de cristãos não-conformados que estão fazendo algo pra mudar a cara desse mundo, cristãos que não são teóricos, mas que vivem o que dizem.
Os autores também dão algumas pinceladas no que é chamado por alguns de anarquismo cristão, contestando a interpretação de Romanos 13 de que Paulo nos diz que temos que obedecer todas as autoridades, pois são instituídas por Deus. É bem interessante a análise, que inclusive virou um dos apêndices do livro, disponível online no site www.jesusforpresident.org.
Recomendo o livro a todos que tem vivido uma vida cristã insossa, confortável e sem muita empolgação. Também recomendo a você que exerga que tem algo errado com o cristianismo vivido hoje e que quer fazer algo. Sem dúvida, um dos melhores livros que já li. Um livro inspirador, desafiador e impactante. Que nós aprendamos que ser cristão é ser diferente e que pra isso, não existe meio termo.

4 comentários:

manoeldc disse...

penso que nós, como igreja preciamos repensar nossa forma de ser igreja, nos expurgar de heranças nefastas que só prejudicam, e voltar urgentemente à prática das virtudes do Evangelho do REINO, amando incondicionalmente, sem fazer das pessoas moeda de troca.

markeetoo disse...

esse livro mudou meu modo de ver e de pensar sobre muita coisa. quem ler em ingles, eu recomendo!

AlyCampos disse...

Ainda não li o livro..mas com esse preview do markeeto ja quero..y que viva la revolucion!

Marilena Silva disse...

confesso que as vezes me dá um poco de receio pensar em tudo isso, reconheço que é pq é bem mais fácil viver acomodada, mas por outro lado eu quero fazer parte dessa transformação, eu quero aprender a olhar o mundo ao meu redor com os olhos de Jesus. Lena