domingo, 15 de março de 2009

eu acredto em ETS



A abrangência do espaço total da criação de Deus que chamamos cosmos, universo e céu é habitada por milhões de ets. Não me refiro aos seres criados pela ficção dos filmes de Steven Spielberg, ou os saídos da pena de Isaac Asimov ou das histórias fantásticas de Orson Welles. Os ets que estou falando não são tipo aqueles produzidos pelo interesse comercial de Erich Von Daniken no livro “Eram os Deuses astronautas?” que tanto me encheu de dúvidas em meu tempo de adolescente cheio de indagações. Não, falo dos seres intrigantes, anjos e suas variações, seres viventes que habitam os recônditos mais longínquos do universo. Se a gente for parar pra pensar, há uma multi-variedade de criações moldadas pelas mãos do Artesão do Ceú. e tinha que ser assim, senão Ele não seria Deus. E os acessórios que são utilizados por esses seres também constituem em uma desafio pra nossa mente finita. Carruagens de fogo, cavalos alados, escudos, lanças, taças, trombetas, e meios de transporte nada convencionais, como círculos concêntricos voláteis que circulam em seus próprios eixos e que não só flutuam no ar como cruzam vertiginosamente o céu (o profeta Ezequiel viu um desses). Os aspectos físicos dessas criaturas descomunais nos levam pra bem longe do tipo de anjo que concebemos, como os das peças teatrais, literais, obvias e as vezes ridículas, com seu andar afetado, com suas batas brancas de cetim brilhoso, e asinhas de plumas presas às costas. Os seres angelicais extraídos da Bíblia são gigantescos, poderosos e aterrorizantes, como os saídos do inferno e paraíso de Dante.
A possibilidade de haver criaturas semelhantes aos seres humanos que habitam outros planetas é remota, mas não impossível. Não seria incoerente Deus criar um universo imensurável, com “zilhões”de planetas e galácias sem ninguém para habitar? E se esses seres de outros planetas fossem dotados de livre arbítrio, com a possibilidade de escolher entre o bem e o mal? E se houvesse uma queda moral, como poderia haver qualquer tipo de cobertura por seu pecado?
C. S. Lewis, ao meu ver, umas das mentes mais brilhantes de todos os tempos, ao escrever o empolgante Perelandra, (segundo livro de sua Trilogia Cósmica) concebeu a idéia de um novo jardim do Édem, desta feita encenada em Perelandra (Vênus). Ali, Ramson, o herói das histórias, vai testemunhar a repetição do episódio da tentação, com a possibilidade de evitar o desastre que acontecera na Terra. Ranson confronta o inimigo numa luta titânica para decidir o futuro de um novo mundo.
Isso me leva a pensar no alcance da redenção levada a efeito por Jesus de Nazaré na cruz do Calvário. Já que a cruz reconciliou não só os homens com Deus, mas também com todo o universo, então a redenção dessa nova queda em um outro planeta seria suficientemente coberta pelo sacrifício de Jesus efetuado na Terra, na estreita faixa de terra chamada Israel, nos arredores da cidade de Jerusalém, onde uma cruz tosca foi erguida e o Filho de Deus ficou dependurado entre o céu e a terra, e ali, por seu sangue derramado, pagou o preço pelo pecado do mundo todo, trazendo eterna reconciliação com Deus, conosco mesmo, com o próximo e com o cosmos.
Toda essa especulação aqui exposta não pode nos distanciar nem um milímetro do reconhecimento do poder cósmico do sacrifício de Cristo que ecoou nas regiões inalcansáveis do universo, devendo reproduzir em nós um senso de gratidão irreprimível em nossos corações titubeantes, e uma consciência elevada de valor internalizado em nossas vidas humanas, de tal forma que desemboque em amor solidário, em ações práticas que demonstrem que somos de fato instrumentos de reconciliação entre as pessoas que convivem conosco, reconduzindo-as para Deus e levando-as a vivenciarem o Evangelho da Graça em toda sua beleza, esplendor e intensidade.

7 comentários:

markeetoo disse...

nossa que viagem esse texto eheheh. massa isso.

Thiago disse...

Sempre pensei nessa possibilidade... embora seja bem complicado falar sobre o assunto. A palavra de Deus não é taxativa quanto à existência ou não de outros seres criados à imagem de Deus... e em algum lugar desse universo pode ser que eles realmente estejam...
O que realmente importa, é saber que a redenção que nos foi concedida poderia ultrapassar todos esses limites do nosso conhecimento humano...

Gabriel Guerreiro disse...

rapaz... eu não tenho nada que me faça dizer que não possam existir outros seres criados além da terra.

Outra coisa... que falta de educação minha em não cumprir minha promessa de visitar vocês (abrigo & amigos) antes de viajar. Do fundo do meu coração, me perdoem. A gente se vê em abril se Deus quiser. Um forte abraço pro senhor e família.

LUCAS disse...

Muito show esse texto...

Valdir Franca disse...

Manoel, recentemente os cientistas da universidade de Maryland conseguiram realizar a primeira experiencia em teletrasnportacao. Muito em breve vamos poder viajar entre os mundos de Deus...
Grande abraco brother

Gabriel Guerreiro disse...

hã?

Demetrius Farias disse...

Sempre acreditei na possibilidade de vida fora da terra. Mas nesta perspectiva! Quando se fala de ETs, sempre se faz uma confusão com o que os filmes apresentam. O problema não são os ETs, mas sim os IETs (Inteligência Extra-Terrestre) que já é outra conversa!
Imagino que neste universo tão vasto, quantas espécies de bactérias, seres multicelulares microscópicos, fungos, e animais superiores possam existir. Quão incrível poderia também descobrir se o Senhor teve a "curiosidade" de saber como ficaria a combinação de ave com réptil num só animal, de forma harmônica e bela? E quantas novas categorias poderiam ser encontradas?
O Universo é enorme! E Deus ainda maior!