segunda-feira, 10 de agosto de 2009

PROFETADA TELEVISIVA



Essa semana estava assistindo pela televisão um programa gospel. Que fique aqui minha grave notificação: Nunca vi tanta enganação em nome do Evangelho!
Às vezes, escorrego o dedo no controle e tento ingerir, goela abaixo, com muito esforço e extrema dificuldade, programas gospels para ouvir o que estão dizendo e cantando (afinal não quero ficar por fora do que acontece no mundo evangélico, e me alienar de vez!) mas só para depois constatar, estarrecido, o quando estamos distantes do caminho original.
O que mais vejo? “Apóstolos”, pastores, bispos, pregadores e dirigentes de grandes corporações da fé, em seus programas de TV, falando abobrinhas e outras hortaliças comuns ao canteiro igrejeiro de nossos tempos.
Fiquei ali, vendo aquela presepada, aquele circo, aquela encenação melodramática, com direito a tom piedoso e impostação de voz de profeta, trêmula e cheia de “autoridade” divina.
Creiam, corei de vergonha e quase choro, e me enchi de zelo de Deus, tenham certeza. Nunca vi tanto cinismo e cara-de-pau, para depois de tanto teatro, esses saltimbancos da fé pedirem dinheiro do povo, isso mesmo: descaradamente eles inventaram esse espetáculo de araque, feito com atuação teatral quase convincente (não convenceram a mim!), para pedir dinheiro dos expectadores!
Há, sim! Quem eram os protagonistas? Um era o dono do programa, um pastor que tem mala no nome, pastor famoso por suas mensagens pregadas em tom de rabugice, e o outro, “reconhecido profeta”, pregador internacional, veterano na arte de manipular emocionalmente as massas, e que já pregou em congressos da Adhonep de outrora.
Imaginem a cena: o velho profeta meio ofegante, gira o dedo indicador e aponta em direção à câmera de TV (quem é desavisado ou simplório, toma aquilo como se o profeta estivesse apontando pra si, em um arrobo de êxtase espiritual. Mal ele sabe que o programa é gravado e editado conforme eles querem!) e vaticina com voz roufenha, pausada e levemente estremecida: “Deus me deu uma palavra profética que vai mudar o rumo de sua vida. Preste atenção que o que vou dizer é algo que trará avivamento e mudança completa para sua família!”. Então o dito profeta toma uma Bíblia, a “Bíblia de Batalha Espiritual e Unção Financeira” (como se a Biblia "normal" não tivesse poder para livrar e intervir diretamente na vida das pessoas!) de sua autoria e editada pela editora do pastor com mala no nome, e pede para os expectadores fazerem um investimento que mudará a história de suas vidas e transformará a face da sociedade.
O pastor apresentador do programa, por sua vez toma a palavra, pigarreia, finge ter sido tomado de surpresa, e dá o golpe de misericórdia, desafiando a todas que assistiam o programa a investirem com a “módica" quantia de novecentos reais (aí o número do telefone e da conta bancária já apareciam no rodapé do monitor) e desfecha: “Se você enviar esse valor, será presenteado com uma Bíblia ungida que vai tirar você do buraco financeiro no prazo de um ano, veja bem, um ano eu garanto, e sua vida não será mais a mesma!”.
Gente! Só não “provoquei” naquele momento (assim dizemos os nortistas educadamente quando sentimos ânsias de vômito), porque não sou muito dado a essas coisas nojentas, mas me senti grandemente indignado com tanta enganação e tendo, infelizmente, a certeza de que muitos acharam o programa o máximo, e com certeza desembolsaram, naquela manhã, novecentos reais para ajudar o programa e garantirem com esse “ato de fé”, que seriam imediatamente expurgados de sua péssima administração financeira e de suas faltas na área da mordomia familiar.
É por isso que vemos tanta gente decepcionada, se sentindo enganada e axaurida até a última gota de sangue e conseqüentemente não querem mais nada com a igreja!
Não seria muito mais honesto o apresentador dizer que estava com grandes dificuldades financeiras pra manter seu programa e pedir aos expectadores que se quisessem, mandassem suas ofertas voluntárias para patrocinar sua programação? Agora, encenar como os hipócritas da época de Jesus (atores que atuavam com máscaras), simulando espiritualidade, forçando a barra emocional para convencer as pessoas símplices do nosso povo sofrido a darem o que não tem, aí é algo que com certeza deve provocar náuseas agudas no estômago celestial de nosso Deus Santo!

10 comentários:

AlyCampos disse...

Eu não vi o programa, mas esse papo já é comun. Uma vez ou outra eu vejo isso, ou é o Apostolo que pede 1000 reais com desafio, ou 200 reais por uma pedaço da gravata sagrada, ou compre o bolo abençoado..os caras tão cada dia mais criativos, e o povo? como sempre sugado até as últimas gotas e depois substituido. Que Deus tenha misericordia desses hormens que brincam com o reino de Deus.

markeetoo disse...

O triste é que isso hoje em dia é a regra... e quem não quer nada com isso é a exceção.

Stol disse...

Vou verificar o texto e comentar.

Edjane Macedo disse...

O que mais impressiona é q não só as pessoas ditas "ignorantes" acreditam nesse evangelho, pq o q vejo de pessoas com boa formação acreditando nessas balelas é de envergonhar, e como o Markeeto disse quem não quer nada com isso é a exceção..

Rodrigo (digaum) disse...

Ótimo texto.
o Reino fica prejudicado como um todo.

Liev disse...

Isso sem falar nas rosas ungidas, sal milagreiro, vidrinho com água do Jordão (até parece!!) e outros tipos de bugigangas sem nenhum valor espiritual mas que são comercializadas para um povo cristão que parece cada vez mais supersticioso e que não mais deposita sua fé aos pés da cruz, mas em homens (a maioria mal intencionados)e nessas coisas desprovidas de valor espiritual, o tipo de comércio que fez com que o nosso Senhor se irasse, no episódio de Jesus com os cambista.

Gui disse...

É realmente uma palhaçada o q esses caras fazem c a dor e o sofrimento alheio.
Pra mim esses ai são aqueles a quem Jesus chama de Raça de víboras e pergunta como eles escaparão da condenação eterna.
Num vejo esse tipo de programa porque, em primeiro lugar não paro pra ver pregação puramente emocional e sem conteúdo. (Esses caras só falam de alegorias e forçam interpretações absurdas do texto, sem falar do que eles fazem pra q as pessoas se emocionem).
Depois tb num tenho saco pra ver tanta falta de respeito com cristãos (em sua maioria), sem informação e sem conhecimento bíblico.
Que Deus tenha misecórdia, não desses enganadores, mais das pessoas q estão sendo enganadas.

Micael Pinheiro Silva disse...

Essa eu tava junto. Vou repetir meu comentário naquela ocasião.
Essa bíblia é realmente a solução pra todos os problemas financeiros...
DELES.

E enquanto isso, a imagem da igreja fica arranhada, esculachada e pisoteada.

Ana Fernandes disse...

E como tem gente que corre atrás desse barulho e dessas bugigangas todas... porque o evangelho tradicional é "sem graça".

Anônimo disse...

Caro Pr Manoel dC,
Até quando os nomes desse enganadores ficarão escondidos sob o manto da nossa ética? Não seria o caso de dizer os nomes?
Abração.
JM Guerra.