segunda-feira, 17 de maio de 2010

QUAL O TAMANHO DE SUA PLATÉIA? - A Motivação por trás das coisas que fazemos.



PRA QUEM VOCÊ FAZ AS COISAS?
Quando penso nesse assunto sempre esbarro nessa tecla. Pensando em nossos empreendimentos e realizações pessoais, nossa produção, o que nos faz transpirar e ocupa nossa mente, o que fazemos, compramos, nos relacionamos, trabalhamos... É motivado pelo que?
Especulando um pouquinho, será que fazemos tudo isso para mostrar que nosso trabalho é muito mais produtivo? Ou pelo fascínio do poder e da influência que manipula e domina as pessoas ao nosso redor? Pelo prazer de obter uma grande platéia em torno de nosso nome? Ou para exibir um lindo currículo digno de aplausos? Ou pelo afã de preservar o cargo custe o que custar, ou o desejo de subir na escalada de reconhecimento dos amigos ou dos superiores?
Infelizmente tenho que dizer aqui, que nossas tarefas e realizações mesmo as religiosas lambuzadas com maquiagem de espiritualidade, se foram construídas na base da exaltação do ego, são obras de consistência frágil que no fim das contas se esfacelarão e virarão substrato de cinza, por serem erigidas em nome do ego e não para a glória Deus.
Nossas obras têm que ser essencialmente em nome de Cristo, dando pão, cobrindo o nu, lavando pés cansados, visitando o preso e oferecendo copos de água fria a pequeninos indefesos, comendo, bebendo, se divertindo, ou fazendo qualquer coisa, seja em palavra ou em ação, tudo sendo feito para a glória exclusiva do Pai.
Com certeza vamos ter grandes surpresas no Dia do Juízo Final quando todas as nossas obras serão provadas pelo fogo da revelação diante do olhar óptico do super escâner de Jesus, quando seremos vazados pelo olhar infalível Daquele cujos olhos são como chamas de fogo, e ficaremos abismados ao vermos pessoas de poucos recursos e pequenas obras modestas e esquecidas pelos homens serem aquilatadas pelo Maçarico da Santidade, e ver sua pequena obra produzir o mais apurado ouro, precioso e puro, e outras, manipuladoras de grandes massas, e que apesar de suas vultosas realizações, ver suas obras volatizadas, reduzidas a pó de cinza, por construírem suas vidas com o material volátil da madeira da vaidade e com a palha da exibição diante dos homens, combustíveis perfeitos para acender a chama do inferno, se bem que alguns passarão à eternidade por um triz, cheirando a fumaça, mas mesmo assim adentrarão as portas do Paraíso, tão grande a graça do nosso Deus...
Por isso vou vivendo por aqui, me esforçando ao máximo pra não entrar nessa briga feia dos que querem ser os mais qualificados, ao contrário, sempre tentarei escapar do julgamento dos que estão no cimo da pirâmide dos merecimentos, dos que querem medir meu desempenho com a fita métrica do legalismo e sempre que puder, fugirei da funesta premiação dos melhores.
NÃO VOU ENTRAR NESSA CONCORRÊNCIA! DEUS ME AJUDE!
Será que esse povo que se mata por reconhecimento ainda não leu o texto que diz que a vitória não depende de quem corre, mas de quem alcança a misericórdia de Deus?
Não. Já decidi. Quero viver no mundo como se só Jesus estivesse me vendo, aí vou fazendo meu trabalho sem grandes pretensões, mas me esforçando para que cada pensamento e obra que faço sejam mesmo para louvor da glória de Deus, então vou escrevendo, pregando, desenhando, exercendo meus dons, planejando para o futuro, criando relacionamentos e se tão somente buscar viver sob a égide da humildade e da simplicidade, tal qual Cristo viveu, penso estar cumprido meu propósito aqui sobre essa terra.
No Reino dos Ceús desejo ser uma minúscula pepita de ouro dentre bilhões, que espero ser purificada no cadinho do Ourives do Céu, não por ser alguém, ou por ter feito muito, mas simplesmente por ser...DELE.

3 comentários:

markeetoo disse...

é issae... enquanto cada vez mais o marketing e o marketing pessoal entra nas igrejas, precisamos aprender com Jesus que pegava pesado com os religiosos que queriam mostrar serviço pros outros a fim de serem reconhecidos como bons e dignos de qualquer coisa...

as vezes parece que esquecemos quando Jesus diz q o q nossa mão direita faz, a esquerda não saiba. Jesus sabia do nosso anseio por publicidade e reconhecimento. Não sabemos lidar com isso, é muito fácil ser inflado por orgulho.

Anônimo disse...

Á máxima nesta questão, pra mim, realmente é que tudo que faça seja movido pela gasolina pura e energizante que é o Amor de Deus. Concordo com o Markeetoo, e que o que se faça seja visível apenas aos olhos de cristo. Mas existe o outro extremo também, aquele onde apenas enterro as moedas recebidas e não as multiplico como indica a parábola de Jesus. Se posso apurar os talentos que Deus me deu em prol do Reino porque me dedicar apenas a mante-los. E penso muito isso hoje sobre mim, e as vezes me vejo acomodado achando que tá bom assim. Nem pra direita nem pra esquerda mais sim olhando pro alto em cristo.

Micael Pinheiro Silva disse...

Motivação é tudo. Por isso Jeus dizia que as pessoas que buscam a glória pra si já haviam recebido suas recompensas. Fazer o bem não é suficiente, se a motivação é torta.
Porém, é uma questão de foro íntimo. Cabe cada um julgar suas próprias ações.

Mas a meta é essa descrita no texto. Fazer tudo sob o olhar de Jesus. Isso é que faz diferença.