sábado, 18 de agosto de 2012

QUEM É COMO DEUS?

    A trinta e um anos passados experimentei pela primeira vez a sensação de ser pai. Não sabíamos o sexo da criança. Legal isso...cria uma expectativa maravilhosa dentro da gente. No hospital português em Recife, havia duas luzes acima da porta da sala de cirurgia, uma vermelha e uma azul, na vermelha tinha uma bonequinha e na azul, um bonequinho. A Lena lá dentro, tendo um parto natural como ela mesma queria que fosse. Lá fora no corredor, cerca de 20 seminaristas, meus colegas do SPN, estavam juntos comigo na torcida numa algazarra louca. Enfermeiras e funcionários passavam e pediam silêncio, mas a alegria e a expectativa eram grandes demais pra ser contidas. De repente, a luz azul acendeu... É homem! Então o coro da macharada eclodiu com mais intensidade, meu coração disparou, fiquei andando entre o as pessoas, abracei minha sogra, dona Francisca, ela também extasiada, e o sentimento me sobreveio aos borbotões, indescritível, latente, em forma de lágrimas, assaltando meu coração me inundando de um misto de espanto, temor e gratidão a Deus. Era pai aos 22 anos. 
    Micael significa “Quem é com Deus?”, o mesmo significado de Miquéias, Miguel e Micaías, e a razão desse nome era porque a Lena tinha uma grande possibilidade de não poder ter filhos, conforme havia diagnosticado o Dr. Joede, ainda em Manaus, antes irmos morar em Recife, depois que casamos. Mas ela teve logo quatro. Por isso, a próxima, a Mical iria receber um nome com o mesmo significado. 
    Micael é um homem de bem, temente a Deus, sensível, carinhoso, um filho exemplar. Gosta de estudar, de ler, e se tornou um crítico de cinema e futebol primoroso. Gosta também de listas, as coisas planejadas tudo certinho. É advogado dedicado, compositor, cantor e é meu colaborador entusiasta no sonho de ver o Abrigo R15 sendo uma luz norteadora nessa cidade de humidade morna que Deus nos chamou pra servir e disseminar os valores do Reino. 
    Casando com a Bruna, ganhamos mais uma filha e a família vai sendo enriquecida com o acréscimo de genros e noras, Laurence, Ninna e agora, o Rafael, que vão chegando, adentrando na casa, se sentando à mesa e fazendo nossas refeições em casa ficarem cada vez mais animadas. Parabéns, meu filho! Você é meu primogênito e meu orgulho.

2 comentários:

Marilena Silva disse...

Muito linda essa homenagem, o Micael assim como cada um dos filhos que Deus nos deu é um presente dEle e é bom demais cuidar,agora de um modo diferente, desse presentão. Parabéns meu filho. Deus continue te abençoando muito.

wilson prata disse...

Muito bonito o texto e muito bonita a iniciativa de compartilhar esse momento tão importante e tão feliz da vida de vocês. São essas coisas e essas lembranças que dão sentido a vida quando tudo mais parece não fazer sentido algum.

PS: Estava terminando de ler o texto e fiquei me perguntando quem era Rafael, depois que me toquei que era o Siza :)