segunda-feira, 29 de junho de 2009

A ÁRVORE DA HIPOCRISIA - A propaganda enganosa da igreja de hoje



Essa semana o tema da mensagem foi a respeito da figueira que Jesus secou desde à raiz, por não encontrar frutos nela. É a figueira impostora. Mas é Incrível como nos identificamos com ela, quando vendemos uma imagem pra crente ver, e fazemos a publicidade de uma copa linda, cheia de folhas verdes, mas sem conteúdo, sem verdade, sem verdadeiros frutos.

Um pouco de luz contextual. Existe uma época certa para a frutificação dos figos na região de Jerusalém. Os figos pequenos, que crescem dos brotos dos figos da última safra, começam a aparecer no final de março e podiam ser colhidos em maio ou junho. os figos grandes são colhidos no final de agosto até outubro.
quando os figos pequenos surgem, eles surgem junto com as folhas. logo, se há folhas...há figos.

Jesus saiu muito cedo, com os primeiros raios do sol, que salpicavam com tons laranjas o céu azul escuro. Ele havia pernoitado na casa de seus amigos em Betânia,(Lázaro,Marta e Maria) e deve ter saído sem tomar o “café da manhã”. Durante sua cansativa caminhada para Jerusalém, sentiu fome, quando viu, à beira da trilha tortuosa, uma figueira copada, indício certo de frutos suculentos, cheios de sumo doce e delicioso.

Quão profundamente humano é esse nosso Jesus, e quão semelhante a nós, às vezes chega a sentir o estômago roncar de tanta fome!
... “E, não tendo achado senão folhas...”. O raciocínio natural de Jesus era: se há folhas... há figos.
A oferta de folhagem era a promessa da certeza de haver fruto.

Mas era propaganda enganosa, só camuflagem! Qualquer semelhança com a espiritualidade rasa de muitos de nós e de muitas igrejas de hoje, não é mera coincidência.

Aquela era uma estação em Israel em que todas as demais figueiras de Israel estavam peladas de folhas. Só aquela “enxerida” estava esnobando uma linda copa de folhas! E como Jesus não suporta venda de imagem, a fez secar completamente para nos ensinar grandes lições.

Essa árvore é mais que uma simples figueira à beira do caminho; ela é um símbolo e uma metáfora grandiosa sobre nossas vidas reais. Essa árvore gabola é um símbolo vivo do pecado dos nossos primeiros pais e metáfora eloquente da religião hipócrita dos rituais mecânicos no templo suntuoso, com seus cultos requintados de folhagens brilhantes, mas totalmente desprovidos dos frutos que Deus mais se agrada: a sinceridade e a verdade no íntimo.

Lembram que Adão, depois que desobedeu a ordem de Deus, ele e sua mulher, logo se viram envergonhados e acapachados pela culpa, e cheios de constrangimento tentaram cobrir sua nudez? Pois bem, sua empresa imediata foi fabricar uma tosca tanga de folhas de figueira, para tentar cobrir a nudez. Mas não adiantou nada. Então Deus toma a iniciativa e derrama sangue pela primeira vez, matando um animal inocente, e Ele mesmo, tece uma vestimenta de pele de animal, nova e adequada para o casal confuso. E é assim que aconteceu quando Jesus derramou seu sangue na cruz do Calvário. Nós, pecadores, tentamos inutilmente tecer vestimentas de folhas de figueira para disfarçar a podridão do nosso coração enganoso, nossas obras de fachada, nossa religiosidade legalista, nossa mania de fazer falsa propaganda do que jamais fomos.

Essas roupas nada mais são do que tentativas camufladas para mostrar que somos eficientes,que somos bonzões, inerrantes, que nossas obras, ações e religiosidade podem ser vistas e reconhecidas por Deus, e elogiadas pelos homens. De fato é comum tentarmos barganhar com Deus, mostrando currículo, que somos bons de oração, de jejum, de evangelizar, de pregar, de ter discípulos, de saber mais doutrina, de ser mais separado do mundo, de sermos mais santos que os demais, mas só Deus sabe da armação, da farsa engendrada por detrás de nossas motivações repugnantes.

Então o primeiro passo é rasgar essas folhagens, esses trapos, e nos mostrar nus, desprovidos, e humilhados na presença daquele que sonda os corações e conhece as intenções e os propositos mais profundos do nosso coração. Ele faz hilasterion, propiciação, uma cobertura realmente adequada para cobrir os nossos pecados e vestir nossa vergonha. E Isso vem via humilhação, confissão sincera e aberta, e através de arrependimento genuíno. O que passar disso é anomalia, é aberração e camuflagem ridícula de folhas de falsidade e impostura.

Mas aí Ele vem em nossa direção cheio de graciosa compaixão e perdoa os pecados, e nos purifica de toda injustiça. E a partir da nossa nudez e transparência, quando formos simplesmente figueiras peladas, despretenciosos, sem forçação de barra, vamos esperar naturalmente a estação certa para começar a frutificar, então vamos ser transformados em árvores frutíferas, cujas raízes tocam as correntes de águas, e adquiriremos uma folhagem que nunca murchará e sempre dará frutos vistosos e saborosos.

Mas se não assumirmos essa atitude de compromisso radical com a verdade, individualmente e como igreja, e continuarmos a apresentar cultos pretenciosos, com nossa venda de imagem, com nossa falsa propaganda, seremos passivos de Sua reprimenda, e consequentemente, nos tornamos árvores secas até a raiz, e como diz Judas, seremos árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas , desarraigadas, e seremos tão somente estéreis, infecundas, e improdutivas como sempre fomos mesmo antes, quando apresentávamos uma basta e copada folhagem de belas folhas.
Folhagens de hipocrisia e de mentira.

8 comentários:

JacksonZih disse...

Muito legal o texto pastor. Lembrei do texto do fariseu e o publicano, nas suas formas de se dirigirem a Deus.. O fariseu tentando exibir folhagem (apenas), "agradecendo" a Deus por ser bom.. O publicano, honesto na sua "estação de não dar fruto" assumindo sua condição desfolhada, voltou pra casa redimido.. Abração!!

markeetoo disse...

É bem interessante essa relação de Deus com a verdade. Deus é a verdade e não suporta a mentira, mas aprendemos a vida toda a sermos atores. Somos políticos e não podemos demonstrar fraquezas, mas quem não é fraco???
Bom demais poder tirar a máscara e mostrar quem realmente somos pra Deus e saber que recebermos compreensão, carinho, motivação e tanta coisa mais em resposta.

Expressão em ação - Blog do Antonio Carlos Junior disse...

Alguns são como um produto com uma bela embalagem e pouca eficácia: é vistoso, com uma imagem bacana mas sem a devida garantia assegurada!
Precisamos nos alimentar diariamente da palavra, nos submetermos a Sua vontade e servir a Ele com todo o nosso amor e dedicação.
Deus abençoe, pastor! Ótimo texto!

Mr.Psyc disse...

tow lendo um livro do James Spiegel, Hipocrisia, e ele faz uma citação de Lutero, que tbm tem suas opinioes sobre a tal da 'mascara' e sua realidade dentro da religião. ele diz, "superstiçao, idolatria e hipocrisia recebem altos salarios. mas a verdade tem passado fome."

spiegel tenta desvendar os tipos de hipocrisia e o livro se torna algo profundo e impactante.
da uma olhada nesse silogismo...

1. se os cristãos são moralmente redimidos por sua fé em Jesus Cristo, então eles deveriam ser mais inclinados do que a maioria a ser sinceros quanto às suas condições morais.
2. Os cristãos não sao mais inclinados do que a maioria a ser sincera quanto as suas condiçoes morais (na realidade, eles são mais inclinados do que a maioria a enganar os outros quanto ao seu verdadeiro estado de piedade.)
3. Os cristãos, portanto, não são realmente redimidos em sua moral por meio de sua fé em jesus.

loco né. cabe outro post!

realmente, fico estressado com essa questão pq vejo a hipocrisia sendo algo que demonstra como eu sou levado a agir de certa forma por causa do valor que dou ao que os outros pensam de mim...

Marilena Silva disse...

Fui muito edificada domingo, qdo ouví essa mensagem e novamente agora lendo esse texto. Amei essa comparação com o pecado dos nossos primeiros pais, quantas vezes agimos assim, tentando arrumar um jeito de nos justificarmos diante de Deus, como se Ele fosse nos destruir com um raio qdo visse que pisamos na bola. Por acaso Ele não sabe todas coisas? Tudo que Ele espera de nós é reconhecer quem somos e Ele corre pra nos cobrir. Deus é bom demais....

Liev disse...

Excelente texto, enquanto eu lia, vinha constantemente à minha mente "seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso", certamente isso não está escrito pra que mintamos, mas acho que é para darmos razão a Ele e não fazer nossa mentira travestir-se de verdade. Gostaria de ter podido estar presente e ouvi-lo dar essa Palavra.
Forte abraço pastor!!

Alexandre Silva disse...

Vender imagens é algo inerente ao homem. Só quando está a sós com Deus, por não haver como se vender imagens, pois, Ele sabe tudo, é que o homem percebe sua pequenez. É sábio quem entrega seus caminhos ao Senhor de todas as coisas. Infelizmente não temos como deixar de vender imagens.
Maranata, Senhor.

Edjane disse...

Antes tarde do que nunca! rs
Texto muito bom, já sentir o que perdi domingo, mas Graças a Deus o Senhor teve essa brilhante idéia de fazer o resumo do blog, obrigada mesmo!

Lendo seu texto vejo q muitas vezes tentei me mostrar como essa árvore linda bela (cheia de hipocrisia e mentiras), esquecendo que ELE tudo sabe, tudo ver. Foi justamente qdo me humilhei e apresentei diante dele todo meu pecado, sentir seu amor, seu cuidar e outras coisas mais, não sou perfeita, ainda tenho minhas fraquezas, mas ELE me ajuda a superar, amém!