quarta-feira, 26 de maio de 2010

JULGAR É MUITO FÁCIL. Amar e acolher no entanto...



Estava navegando na net pesquisando material para enriquecer minha tese sobre a liberdade consciente, e nessa busca virtual, acabei quase sugado pelos buracos negros da intolerância, e pude assim novamente constatar como o inimigo é sutil e enreda alguns crentes na falsa ilusão de que só eles são detentores da verdade, e de que foi dada a eles carta branca para julgar e condenar sumariamente os outros, inclusive os da própria fé.
Qualquer semelhança com a mentalidade medieval reducionista da inquisição espanhola não é mera coincidência. Esses tais que denigrem a mais pura versão do Evangelho, ainda que se em última e remota instância tivessem um milésimo de razão fragmentada, deixariam logo de tê-la, pelo simples fato de suas obras e argumentos serem movidos pelo sectarismo e não pelo amor.
Existem pessoas intoleráveis e intolerantes no meio evangélico que não conseguem conviver com pensamentos diferentes dos seus. E se não pensam igual a eles, se não rezam na sua cartilha, não tem a mesma doutrina, liturgia, os jogam fora do Reino como maças podres, mal sabendo eles que podres são seus julgamentos malignos.
É o caso do site Discernimento Cristão, que de forma oposta ao seu nobre nome que evoca equilíbrio e liberdade de expressão, divulga no entanto, a mais dantesca visão exclusivista e sectária. Em determinados trechos das matérias ali expostas, chegam a condenar os pensamentos (não sei em nome do que, ou de quem, de Jesus é que não é... talvez movido por inveja ou por espírito de porfia) de cristãos consagrados e autores sérios da estirpe teológica de Larry Crabb, Brenning Manning, Philip Yancey, Rick Warrem, Ricardo Gondim, Caio Fabio, Rob Bell, Brian McLaren, e outros que tiveram coragem de descerrar caminhos novos para uma teologia prática e relevante, e com certeza, se ele me conhecesse me jogaria no inferno sem piedade também (AINDA BEM QUE ELE NÃO DECIDE NADA SOBRE DESTINOS E ETERNIDADE).
Acho perigosíssimo líderes despreparados assumirem liderança ou se arvorarem teólogos e botarem para escrever asneiras sem ter o mínimo de conhecimento epistemológico, exegético, hermenêutico e bíblico, e principalmente de liberdade de expressão, misericórdia e amor.
Detesto gente que argumenta na força de suas visões estreitas, achado que sua doutrina engessada é o mais absoluto padrão do pensamento de Deus, defendendo a La Don Quixote causas quiméricas, sem relevância algum para a vida que vale, sem ter noção nenhuma da graça inefável que agrega e jamais condena, do amor incondicional que acolhe, e jamais segrega. Exatamente como Jesus fez. E esse tal, longe de parecer com o Mestre que encarnou o Amor em sua plenitude, não está sendo motivado por esse amor inclusivo, sinto muito dizer, mas existe uma séria possibilidade desse sujeito estar mancomunado com aquele que julga, condena, fere, e intenta matar, roubar e destruir tudo o que Deus construiu de bom no Seu Reino.
Fora com estes!
Julgar e condenar é fácil, agora, amar como Jesus, é difícil, só mesmo adquirindo um novo coração...vivenciando a metanóia que gera o caráter de Cristo.

7 comentários:

Takashori disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
markeetoo disse...

lembrei de uma frase do Billy Graham:
"Julgar é trabalho de Deus, convencer é trabalho do espírito santo, e o nosso é só amar."

Telly ♥ disse...

A receita secreta por fim sempre vai ser o Amor.

Na realidade nem é tão secreta assim... É desafiadora!

Somos desafiados todos os dias a amar.

E isso é tudo.

AlyCampos disse...

Ao leer este texto lembrei na mesma hora do texto do Billy Graham mencionado acima pelo markeetoo...é fruto inegavel do amor de deus..

Anônimo disse...

Beleza, Manoel? Aqui é Felipe, o ex-chapeiro da lanchonete na frente da IPM alguns anos atrás (lembra?). É o seguinte, perdi seu e-mail e resolvi entrar em contato através do blog.
Estou morando em Viçosa MG e tenho me envolvido com a ONG A Rocha Brasil (mais informações em http://www.arocha.org/br-pt/index.html). Bom eles têm desenvolvido um trabalho de educação ambiental em capitais das regiões norte e nordeste e no próximo semestre realizarão oficinas sobre o tema desenvolvimento comunitário. A oficina em Manaus será realizada nos dias 1 e 2 de outubro. Por favor, mande um e-mail para mim (felipe.stelli@gmail.com) para eu poder informar melhor o local e tal. Espero que isso ajude no trabalho do Abrigo.

Grande abraço, em Cristo.

Valdir Franca disse...

Manoel, li este artigo e pensei em vc e na tua jornada, espero que vc possa ler http://www.missiology.com/mmr/mmr33.htm

Grande abraco brother

Luana Macanoni disse...

Oi Pastor!!! Eu sempre passo por aqui, mais nunca deixo um recadinho. Gosto muito dos seus textos!
Eu tbm tenho um blog, mas ele é bemmmm diferente!!rsrsrs
sinto muitas saudades de vc e da tia Lena! saibam que vcs são parte da minha história. A hospitalidade e o Amor que recebi são marcas da forma que vocês vivem! Amando e acolhendo as pessoas.